ARANHA MARROM: QUAL O RISCO?



Com as altas temperaturas no verão, a incidência de acidentes com aranha-marrom aumenta, isso por que o aracnídeo sai do esconderijo para caçar insetos, mas acaba atacando as pessoas em uma tentativa de defesa, pois muitas vezes ficam em casacos e sapatos fechados.

Apesar de aumentar significativamente nesta época do ano, os acidentes podem ser evitados com medidas de limpeza e com busca precoce de socorro em caso de suspeita de picada.

Cerca de 85% dos acidentes são leves e tratados com antialérgicos ou corticoides. Em poucas situações, as mais graves, será necessário o soro antiaracnídio, os casos graves incidem em somente de 3% a 5% da população, em que a lesão na pele evolui para a necrose (morte do tecido que forma a pele).


O que fazer em caso de suspeita de picada

A picada da aranha é caracterizada por um ponto na pele e causa uma sensação de ardor leve. O local pode ficar vermelho, cerca de meia hora após a picada. Entre 8 e 10 horas depois, as dores no local aumentam, como se fossem queimaduras, assim como o inchaço. Ao longo dos dias, pode haver febre, mal-estar, coceira.

Em caso de suspeita de picada, procure imediatamente uma unidade de saúde. Caso consiga capturar o animal, leve-o em um recipiente. Isso facilita a identificação da espécie e a conduzir o tratamento.

O tratamento é feito conforme o quadro do paciente e envolve desde limpeza no local, medicamentos como antialérgicos, corticoides e remédios para dor. Apenas nos casos mais graves recomenda-se o soro antiaracnídio.


Como prevenir acidentes com a aranha marrom

- Limpeza é a regra de ouro, com uso de pano e aspirador de pó atrás de móveis e quadros das paredes.

- A maioria das picadas ocorrem à noite. Elas atacam os humanos ao se defenderem de algum contato acidental quando estavam escondidas entre roupas, nos calçados, roupas de cama. Por isso, é importante sacudir roupas e calçados antes de vesti-los.

- Mantenha a residência bem arejada e evite o acúmulo de qualquer material nos quintais de casa.

- No ambiente externo, a localização mais frequente é em meio a telhas, materiais de construção e restos de madeira.

- Não utilize venenos.


As presenças de lagartixas são bem-vindas nas residências: são predadoras naturais das aranhas e não fazem mal aos seres humanos.


FONTE: Massa NEws


15 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo